Categoria Desenvolvimento

Soluções em BlackBerry integradas com o CIGAM

 

Adriana Mota

Olá! Estou aqui para falar das facilidades que o Magic uniPaaS,  tecnologia de desenvolvimento utilizada pelo ERP CIGAM, proporciona aos seus parceiros e clientes.

Você sabia que o uniPaaS Studio está disponível para TODOS os clientes CIGAM?

E que com o uniPaaS você também pode desenvolver soluções BlackBerry integradas ao ERP?

E para tornar isso ainda mais fácil, você pode utilizar componentes e conectores disponibilizados pelo ERP, chamando funções existentes?

Assista a esta versão em português do webinar “Desenvolvendo Apps para BlackBerry em uniPaaS”, apresentado originalmente em inglês pela Magic Software Enterprises. O objetivo é facilitar a compreensão desta apresentação-tutorial, que pode até ser considerado um treinamento, para mostrar à você como é fácil e natural o desenvolvimento uniPaaS para BlackBerry. Aproveite!

 

Parte 1:

 

 Parte 2:

 

Caso tenha dúvidas sobre como ter acesso ao uniPaaS Studio, fale com o seu representante CIGAM ou pergunte à Magic Software: contato@magicsoftware.com.br ou (11) 5085-5818.

 

Adriana Mota
Comercial / Magic Software Brasil

 

Utilização de Conectores no Cigam (uniPaaS)

Tiago Endres Kochenborger

Falaremos um pouco neste artigo sobre a utilização de conectores no ERP CIGAM.  O principal objetivo da utilização de conectores é atender às necessidade dos clientes em realizar operações específicas (customizadas), mantendo um Kernel mais estável e íntegro, a partir de modificações menos constantes e menos críticas, mas no entanto, totalmente integradas e de fácil utilização. Veja mais detalhes sobre esta estratégia no artigo A Evolução do ERP CIGAM: Da nova funcionalidade à customização.

Conectores são pontos de saída para chamadas de programas externos. Estas chamadas estão espalhadas pelos programas em lugares estratégicos e são colocadas nos inícios e finais dos blocos, tais como:

 

– Programa Itens do Pedido (CG00465)

            – Task Sufix Inicio

            – Record Sufix Inicio

            – Record Sufix Fim

 

 – Lançamentos (CG00003)

            – Record Prefix Fim 

 

– Nota Fiscal Entrada (CG00843)

            – Record Prefix Inicio 

 

 – Calculo de Impostos (CG07262)

            – Task Sufix Fim

 

Sendo necessário, um novo conector é facilmente criado. Estes conectores são ativados e parametrizados por nomes lógicos.

É importante registrar que Nomes lógicos são parametrizações do sistema (Runtime UniPaaS) que definem arquivos e códigos utilizados internamente nos programas, e estão localizados no arquivo de configurações com extensão ‘.ini’. Pensando em um jeito de facilitar a interpretação dos nomes lógicos, foi criado um padrão.

Quando é necessário avaliar o comportamento do sistema sem as customizações, existe uma forma fácil de desligar todas as elas (ou somente uma). Realizar esta operação é muito simples: é necessário somente alterar o nome lógico EX_DISABLE_ALL = N para EX_DISABLE_ALL = S.  Para desligar somente uma customização específica, o processo é semelhante. Veja o exemplo abaixo para desabitar a customização que deixa visível o botão no programa de Pedidos (CG00449).

 

 – Desabilitar:

EX_CG00449PB = N

– Habilitar:

EX_CG00449PB = S

 

A possibilidade de intervenção em qualquer ponto do CIGAM traz várias vantagens para os clientes. Entre as principais está o desenvolvimento juntamente com o usuário que irá utilizá-la, deixando a sua vida ainda mais fácil, e o outro ponto são os custos reduzidos devido ao envolvimento exclusivo e específico.

Para tornar o processo ainda mais transparente, inclusive, todas as customizações possuem uma identificação especial. No ponto específico onde foi realizada alguma modificação, é introduzida a imagem ao lado, identificando na tela que é fruto de uma customização ou que possui algum tipo de customização, como campos exclusivos, por exemplo. Além de identificar a customização, ao clicar no tangran, nas customizações realizadas pela equipe da CIGAM Corporativa, é acessado o manual técnico da customização no cliente.

Outra necessidade que surgiu para ajudar a equipe de desenvolvedores de toda a Rede CIGAM, é a visualização de onde já existem conectores no ERP CIGAM. Pensando nesta necessidade foi desenvolvido um programa que lista os conectores. Este programa está disponível no FTP da CIGAM Corporativa para ser usado por todos da Rede. Abaixo um exemplo de registros de conectores em alguns pontos do sistema.

 

Na CIGAM Corporativa foi criado o setor de Customização para realizar o desenvolvimento destas necessidades dos clientes e a formatação do modelo para a Rede CIGAM, como as definições de posicionamento dos conectores, a evolução destes e o estudo de novas tecnologias para as customizações. No artigo Benefícios da unicidade e exclusividade no desenvolvimento de soluções no ERP CIGAM é apresentado um case real e alguns benefícios desta prática.

 

Tiago Endres Kochenborger
Desenvolvedor  Especialista em Customização / Cigam Software Corporativo

Um novo usuário chega ao mundo corporativo

Rodney Antonio Repullo

Rodney Antonio Repullo

Tradicionalmente, os sistemas computacionais de gestão empresarial contam com usuários sentados em suas mesas de escritório e, quando muito, nas bancadas das fábricas controlando sua linha de produção. Novos usuários impulsionados pela atual infra-estrutura de internet, poderosos smartphones, netbooks, tablets e uma onda de redes sociais que mais parece um tsunami, estão sedentos por aplicações corporativas que possam ser acessadas por seus novos brinquedos portáteis.

Usuários que estão a cada dia em um local diferente, visitando clientes ou em viagens de negócios, interagindo com os processos da empresa por fone (voz) ou através de formulários que necessitam ser digitados posteriormente em sistemas ou, na melhor das hipóteses, através de planilhas trocadas por email.

CIGAM no smartphone

Esses novos usuários demandam por aplicações móveis que possam acessar remotamente as informações necessárias para a execução de suas atividades, bem como, inserir informações em tempo real nos sistemas, evitando retrabalhos e agilizando os processos de negócios essenciais, aumentando dessa forma a competitividade de sua empresa.

Para suprir essa demanda, os provedores de soluções de gestão empresarial buscam migrar suas aplicações para viabilizar o acesso remoto, mas há um grande equívoco nesse processo. Esses novos usuários necessitam de interfaces adaptadas aos seus processos e que possibilitem uma execução simples e rápida. Esses novos usuários não se adaptarão a interfaces genéricas com dezenas de campos e formulários que não forem desenhadas para o seu processo.

Nesse sentido, a melhor solução que os provedores podem dar a seus clientes será a criação de um kit e/ou templates que permitam ao próprio cliente ou ao seu canal de implantação, o desenho de interfaces específicas para cada situação. Tanto o uniPaaS quanto o iBOLT atendem a essa demanda na modalidade de servidor de aplicações possibilitando a execução em dispositivos móveis e garantindo uma perfeita integração com o ERP CIGAM e outras soluções existentes.

O ERP CIGAM por ter uma integração nativa tanto com o iBOLT quanto com o uniPaaS sai na frente e se beneficia com grande facilidade dessas tecnologias.

 

CIGAM no tablet

Confira nossa demo de solução CIGAM com você (a partir do seu iPad, iPhone, Android, Blackberry, Nokia, etc) e comece a pensar quais processos de sua empresa ou de seu cliente possam ser atendidos com esse tipo de solução.

Leia mais sobre essa solução neste outro post.

Rodney Antonio Repullo – CEO Magic Software e Grupo Repullo

 

Como alterar a descrição de campos do ERP CIGAM

Na maioria das implantações do ERP CIGAM, nossos consultores se deparam com empresas que necessitam de descrições específicas de campos, seja por motivos exigidos pelo ramo de atividade ou até mesmo por cultura da própria empresa.

Com isso, vou mostrar nesse artigo como é simples atender a essas demandas usando os recursos do ambiente de execução do uniPaaS para o CIGAM. Ou seja, estamos nos referindo a um recurso que não necessita de programação ou o uniPaaS Studio para ele, somente do ambiente de execução.

Vamos tomar como exemplo uma empresa que faz distribuição de medicamentos e quer ter em seu banco de dados um Cadastro de Médicos, onde teremos campos como CRM do médico e alguns outros campos específicos para esse tipo de cadastro. Lembrando que esse é apenas um exemplo das centenas com que nos deparamos.

1. Crie um arquivo TXT

Na primeira linha, coloque a descrição do campo atual do CIGAM e, na segunda linha, a descrição do novo campo, repetindo esse procedimento para todos os campos que serão renomeados. Lembrando sempre de deixar uma linha em branco no final do arquivo:

 

2. Copie o arquivo MLS_BLD.EXE do diretório (C:\CIGAMe10\uniPaaS) para o diretório onde o arquivo TXT foi criado:

 

3. Abra o MS-DOS,  entre no diretório onde foi criado o arquivo TXT e execute o comando (MLS_BLD.EXE nomedoarquivo.TXT nomedoarquivo.NEW) e pressione ENTER. Será criado um arquivo com o mesmo nome do arquivo TXT com a extensão NEW:


4. Abra o CIGAM e pressione o botão (Fechar Aplicação) até que fique apenas a tela do Run-time do CIGAM:

 

5. Entre no menu (Opções > Configurações > Idioma), crie um novo idioma e, no campo Tradução, aponte para o diretório onde foi criado o arquivo .NEW:


6. Entre no menu (Opções > Configurações > Ambiente) e na guia Externo altere o campo 17 para o Idioma que acabou de ser criado. Lembre-se de se certificar que o arquivo INI do CIGAM não esteja protegido:

 

7. Feche e abra novamente o CIGAM para que sejam carregadas todas as alterações.

E é só isso. Simples e poderoso recurso de customização do ambiente sem a necessidade de programação.

Edson Rafaldini
Gerente de Produto e Negócios – CIGAM REPULLO


 

 

Utilizando Componentes uniPaaS com o ERP CIGAM

Manoel Frederico

Componentização não é um conceito novo. Já existente desde os tempos do DOS (ex: PLL do Clipper), ficou popularizada através do MS-Windows e suas DLLs.

Você provavelmente já deve estar bem familiarizado com esta prática.

Diferentes aplicações/soluções tendem a ter procedimentos e recursos comuns (até iguais).

O objetivo da componentização é claro: reaproveitar o que já existe, ao invés de refazer.

Uma pequena imagem para ilustrar isso:

Os benefícios também são claros: menor tempo no desenvolvimento de novas soluções, menos “duplicações” e “repetições” desnecessárias, atualizações nos objetos compartilhados se refletem em todos os que os utilizam, facilidade para atualizações parciais das soluções, departamentalização do desenvolvimento, etc…

Com as soluções uniPaaS não é diferente.

Embora o uniPaaS não gere arquivos .exe ou .dll, é perfeitamente possível (e prático) dividir uma solução em módulos (.ecf) independentes.

Praticamente todos os objetos podem ser modularizados: programas, funções, definições de tabelas, modelos, ajudas…

O procedimento para realizar isso é também bastante simples:

Você cria um (ou vários) projetos uniPaaS representando a sua biblioteca de rotinas e recursos (objetos) que deseja compartilhar (tornar reutilizável em outros projetos).

Não é obrigatório compartilhar todos os objetos existentes. Você pode escolher quais deseja tornar “públicos”, e quais deseja manter “internos”.

Os objetos que deseja publicar devem possuir um “Nome Público”.

Em seguida, você acessa o “wizard” de publicação de componentes do uniPaaS Studio (menu: Options à Interface Builder à UniPaaS) para gerar um descritor dos objetos públicos. Este descritor contém a lista dos objetos que estão compartilhados e que podem ser utilizados em outros projetos. É um arquivo texto com a extensão .eci.

Vamos imaginar, por exemplo, que você criou um programa que calcula Juros em Atraso, e deseja utilizar o mesmo programa em dois sistemas diferentes: Contas a Pagar e Contas a Receber. Se a rotina é exatamente a mesma (cálculo dos juros), não há porque tê-la duas vezes, uma em cada sistema. Você cria um projeto só para ela e publica-a como um componente reutilizável. Você terá então:

CalculoJurosAtraso.ecf (projeto executável CIGAM)

CalculoJurosAtraso.eci (descritor dos objetos publicados)

Vejamos agora a outra parte do processo, que é a utilização de objetos existentes em outros projetos.

Seguindo o exemplo do projeto Contas a Pagar, abrindo-o no uniPaaS Studio nós vamos até o repositório de componentes (CRR à Shift+F7). Para cada componente que quiser acoplar a este projeto, acrescentamos uma linha e informamos (usando F5) a localização do seu descritor (.eci). Todos os objetos publicados nele (ex: programa de cálculo dos juros) tornar-se-ão disponíveis para uso, como se estivessem ali definidos/codificados (mas não estão; estão localizados (fisicamente) no outro projeto [.ecf]).

No momento da distribuição da solução (ambiente final de produção), é necessário disponibilizar todos os .ecf que compõem a solução (ex: ContasPagar.ecf e CalculoJurosAtraso.ecf). O descritor (.eci) só é necessário durante o desenvolvimento.

Quando o CIGAM RunTime carregar a solução (Contas a Pagar), ele carregará também todos os outros .ecf que estiverem vinculados a ela, como se fossem um único projeto.

Se na vinculação do componente (cálculo de juros) for definida a propriedade LoadImmediate=Y, a carga do seu .ecf é imediata. Senão, ele será carregado apenas quando algum de seus objetos precisarem ser utilizados, e ainda haverá a opção de descarregá-los com a função CabinetUnload().

Outro exemplo: você desenvolveu uma customização para o CIGAM, e deseja fazer uma pesquisa dos pedidos existentes, usando a mesma interface (UI) padrão que os usuários estão habituados. A solução CIGAM disponibiliza um (entre vários) componente chamado “CGGeral(CGGeral.ecf e CGGeral.eci). Vinculando-o ao seu projeto, você pode chamar o programa “Pesquisa Pedidos(CG00487), e a tela de zoom de pedidos (nativa do CIGAM) será executada a partir do seu módulo.

Além disso, o uniPaaS Studio possui um “wizard” chamado Composite Resource Generator (menu: Options à Composite Resource Generator, ou CTRL+SHIFT+G). Com este “wizard” nós podemos selecionar um recurso/rotina externo (não UniPaaS) que necessitamos utilizar:

  • WebService
  • Stored Procedure
  • Classe Java
  • Fila MSMQ
  • Rotinas iSeries (AS/400)

e ele gera automaticamente um projeto uniPaaS para acessar este recurso, na forma de componente reutilizável.

Veja mais detalhes sobre componentização com uniPaaS nesta página do DevNET da MAGIC Software.

Neste link você pode baixar um pequeno projeto uniPaaS (1.9g) de exemplo, com alguns programas (genéricos, utilitários) publicados, de forma que você poderá acoplá-lo como componente de seus projetos.

Manoel Frederico da Silva
Product Manager & MAGIC Evangelist / Magic Software Brasil