6 dicas para um projeto de integração de sistemas bem sucedido

Resistência a mudanças, nível de risco envolvido e investimento necessário sem benefício imediato são apenas algumas das razões pelas quais a maioria dos departamentos de TI adiam os projetos de integração de sistemas.

Porém, com a mobilidade corporativa se tornando um realidade, a colaboração on-line em alta e novos serviços de “nuvem” vindo à tona, há uma necessidade urgente de se atualizar os sistemas a fim de se gerenciar dados de forma segura e eficiente em toda a empresa.

Por causa da complexidade, extensão e custo desses projetos, é sempre interessante esperar e certificar-se de que a estratégia como um todo está de acordo antes do início do trabalho de desenvolvimento.

Aqui estão seis dicas para se obter uma integração de sistemas bem sucedida.

1. Contrate líderes e mantenha-os a postos

Os gestores precisam opinar desde o começo e serem vistos como parceiros importantes. Os líderes, dentro da necessidade da empresa afetada, podem articular os benefícios a seus colegas, o que também ajuda a vender o projeto a seus usuários.

Evite a cultura da culpa promovendo uma visão estratégica do projeto e atitudes de abertura, cooperação e resolução de problemas através dos gestores e dos departamentos. Certifique-se de que todas as complexidades sejam discutidas com os fornecedores e subcontratados para que os obstáculos possam ser identificados com antecedência e sejam evitados.

2. Obtenha uma série de pequenos sucessos

Projetos de integração são tipicamente extensos e complexos, seguindo uma grande perspectiva estratégica de como a empresa deveria ser; essa perspectiva significa que a realidade geralmente parece incompleta e com trabalho infinito pela frente.

O projeto tem maior chance de sucesso quando é dividido em pequenas etapas onde cada uma demonstre um determinado valor.

3. Certifique-se de que cada desafio de segurança seja tratado

Agora que dados confidenciais dos sistemas internos de uma empresa ficam disponíveis via smartphone, torna-se imprescindível entender todo o fluxo de trabalho e quando um dado confidencial pode ficar comprometido.

Os riscos de violação de dados são ainda maiores em função dos funcionários usarem seus próprios aparelhos e serviços de nuvem privados. Isto requer uma mudança de pensamento a partir de dados de segurança para assegurar os processos.

No caso de celulares, há uma série de maneiras de se conseguir isso; desde adotar senhas, soluções MDM (sigla em inglês para Gerenciamento do Aparelho Móvel) e recursos para o aparelho até garantia de acesso seguro aos aplicativos, geralmente através de controle, e finalmente garantindo segurança ao dado em questão, criptografando-o e assegurando-se de que ele não fique armazenado no aparelho.

4. Use as ferramentas de integração relevantes

Nem todas ferramentas são iguais: certificando-se de que você entenda perfeitamente o que você necessita hoje e o que você possivelmente necessitará amanhã, o ajudará a escolher as mais relevantes.

Há dois tipos principais de ferramenta de integração: de um lado você tem ferramentas de sincronização/atualização de dados; e do outro lado está a integração baseada em processo. Se você está a procura de ETL (sigla em inglês para Extração, Transformação e Carga) ou sincronização de dados, então uma ferramenta de sincronização de dados é a ideal; e se você quer integrar fluxos de trabalho ou processos, então você precisa de uma ferramenta de integração baseada em processos.

Ferramentas de terceiros têm a vantagem de estarem otimizadas para lidar com o conjunto tecnológico do fornecedor (especialmente aquelas que possuem conectores e recursos certificados pelo fornecedor), mas elas também estão otimizadas para integrarem-se entre os conjuntos. Portanto, se você está pensando em integrar tecnologia de fornecedores variados ou quer manter sua opções em aberto para o futuro, vale a pena dar uma olhada nas ferramentas independentes do fornecedor e como estas irão proporcionar o melhor potencial para uso imediato.

5. Monitoramento e gerenciamento de desempenho são cruciais

Junto com tolerância à falha, resiliência e elasticidade, recursos de monitoramento e gerenciamento de desempenho são chaves adicionais para soluções de integração. A necessidade para entrega de mensagens garantida significa que o monitoramento é vital.

Se um sistema falha durante a transmissão, a ferramenta de integração precisa reconhecer quando ela pode reenviar a mensagem. Além disso, os recursos de monitoramento permitem que o sistema automaticamente armazene as transmissões que não puderam ser feitas e conceda recursos adicionais para lidar com picos de demanda repentinos.

6. Justifique os custos

A integração de sistemas pode ser cara, tanto em termos de ferramentas como homens/hora, porém, o processo não deveria ser considerado como custo em função dos benefícios experimentados devido à recepção de dados em tempo real a fim de melhorar os processos de negociação.

Eu trabalhei com uma grande seguradora de transporte que se beneficiou do uso de dados em tempo real para reduzir, drasticamente, sua taxa de roubos e perdas. Isto levou a uma significante redução de seus custos de seguro.

Integração pode trazer um valor significante e não necessariamente onde você espera; então, ao invés de se preocupar com os custos, pense nas vantagens que você está perdendo.

Projetos de integração de sistemas podem ser os mais difíceis de planejar, executar e gerenciar. Porém, quando simples diretrizes são seguidas, os riscos podem ser minimizados e a empresa pode beneficiar-se mais facilmente da tecnologia e aplicativos melhores.

David Akka

David Akka – CEO Magic Software UK

Novo Comentário